Atualizado e melhorado

Doença do músculo cardíaco (cardiomiopatia e inflamação)

As doenças do músculo cardíaco, por oposição aos problemas com o fornecimento de sangue do coração, são chamadas cardiomiopatias (CMP). Estas condições são uma causa frequente de insuficiência cardíaca. As CMPs não são, por definição, causadas por um estreitamento das artérias (doença arterial coronária) que reduz o fornecimento de sangue ao músculo cardíaco (isquemia) e leva a uma função cardíaca reduzida, bem como a um ataque cardíaco (enfarte do miocárdio). Isto é vulgarmente referido como cardiomiopatia isquémica, ao contrário das CMPs verdadeiras que são causadas por mutações genéticas ou por causas adquiridas, tais como infeções, quimioterapia, doenças sistémicas/autoimunes ou abuso de álcool/drogas. Os CMPs são geralmente de três tipos.

A CMP dilatada inclui doentes com função cardíaca reduzida acompanhada de dilatação da câmara de bombeamento principal ou ventrículo.

A CMP hipertrófica está associada ao espessamento e enrijecimento do músculo da câmara de bombeamento principal, o ventrículo esquerdo. A CMP arritmogénica está associada a distúrbios graves do ritmo cardíaco.

A CMP genética é causada por um erro genético inato que afeta a estrutura ou a função dos genes que controlam o desenvolvimento do coração. Os sintomas podem ser óbvios desde o nascimento ou podem ter um início tardio na adolescência. Uma vez que estas CMPs genéticas afetam indivíduos relativamente jovens (idade média de 45 a 50 anos), as consequências económicas e emocionais das CMPs genéticas são especialmente importantes.

O diagnóstico de uma CMP também deve consistir em pesquisas aprofundadas para descobrir as causas adquiridas (por exemplo, quimioterapia anterior), aconselhamento genético e testes, imagiologia, amostras de sangue e, quando indicado, amostragem cardíaca (biópsias) que são realizadas em centros de referência especializados.

Quando suspeitar de uma doença do músculo cardíaco geneticamente adquirida:

  • Presença na sua família de insuficiência cardíaca inexplicável, distúrbios do ritmo cardíaco, morte súbita ou qualquer outra doença muscular geral em tenra idade < 55 anos.
    Desmaios inexplicáveis (síncope), falta de ar (dispneia?), dor no peito ou eletrocardiograma anormal

Que teste de diagnóstico deve esperar quando consultar um cardiologista para o diagnóstico da sua doença cardíaca?

  • Recolha de informações, incluindo histórico familiar, infeções recentes (doença de Lyme, infeções virais), causas tóxicas (álcool, quimioterapia, abuso de drogas), doenças sistémicas (inflamação, doenças ou queixas em outros órgãos, incluindo rins, fígado, articulações, pulmões)
  • Amostragem de sangue para testar o funcionamento de outros órgãos.
  • Imagiologia cardíaca: eletrocardiograma (ECG), ecocardiografia e imagiologia por ressonância magnética (RM) para procurar estrutura, função, inflamação e cicatrizes no coração.

O tratamento da CMP consiste em remover ou tratar as causas subjacentes (por exemplo, quimioterapia, álcool ou infeções) e, além disso, a prescrição de medicamentos adequados para insuficiência cardíaca. Novas abordagens promissoras de tratamento estão a ser pesquisadas com base numa compreensão profunda das mudanças moleculares no coração. No geral, a expectativa de vida é boa, pois a maioria dos doentes é jovem e geralmente não tem outras doenças.

Voltar às Condições cardíacas comuns

 

UMA VIAGEM ANIMADA ATRAVÉS DA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

Um conjunto de nove animações simples e interessantes que explicam o que é a insuficiência cardíaca e o seu tratamento

Estas animações narradas explicam como funciona um coração saudável, o que acontece em caso de insuficiência cardíaca e como atuam os vários tratamentos para melhorar a sua saúde

FERRAMENTAS ÚTEIS

Clique para imprimir estas ferramentas que o irão ajudar a monitorizar a sua insuficiência cardíaca

VÍDEOS DE PACIENTES E PRESTADORES DE CUIDADOS

Nesta secção pode ver, ouvir e ler entrevistas em Inglês com outras pessoas com insuficiência cardíaca e com os seus prestadores de cuidados.

VISITE A NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK

e compartilhe suas próprias opiniões e experiências com outros pacientes, familiares e cuidadores.

Voltar ao início