Insuficiência cardíaca em jovens

A insuficiência cardíaca afeta sobretudo idosos. No entanto, os jovens também podem sofrer de insuficiência cardíaca. As informações disponíveis no site heartfailurematters.org aplicam-se a pessoas de todas as idades. No entanto, alguns dos exemplos utilizados poderão não se aplicar ao seu caso enquanto jovem e poderá estar numa situação específica que exige informações adicionais.

Se tiver mais perguntas ou preocupações, recomendamos que contacte os seus profissionais de cuidados de saúde.

Atividades, trabalho, viajar e desporto

Como pode ler na secção Viver com insuficiência cardíaca, é importante manter-se ativo, mas também adaptar as suas atividades à sua situação específica. Isto é relevante para os doentes de insuficiência cardíaca de todas as idades. Como jovem, poderá considerar diferentes atividades como um jogging lento ou andar de bicicleta. Se estiver a considerar praticar desportos mais intensos, como esqui ou alpinismo, deverá consultar o seu cardiologista.

Também poderá ter de fazer preparativos específicos para viajar (consultar a secção Viajar), incluindo o risco de doença de altitude em altitudes elevadas, certificar-se que tem acompanhamento médico em caso de emergência e considerar precauções para infeções ou exaustão. Por exemplo, quando viajar com um grupo de familiares ou amigos para um parque de diversões, poderá precisar de saber o tipo de atracões que pode anda com uma doença cardíaca, se não precisa de esperar em filas longas e se existem lugares específicos onde possa descansar caso precise

Quando se é jovem com insuficiência cardíaca, existem desafios específicos em encontrar um emprego futuro. Ter um emprego ou uma carreira, mesmo se for a tempo parcial ou algumas horas por semana, pode ser muito benéfico para dar sentido à vida e manter a autoestima. Um emprego ajuda a manter-se ativo, socializar e ter uma vida “normal”. Em conjunto com um prestador de cuidados de saúde ou um orientador de carreiras, é importante que considere o que pode fazer e as suas futuras expetativas. Por exemplo, uma carreira que envolve trabalho pesado ou um elevado esforço físico não é realista.

Contacto e relações sociais

Ter insuficiência cardíaca poderá afetar a capacidade de participar em atividades sociais ou conhecer pessoas e alguns jovens sentem-se inseguros em criar relações. Algumas pessoas preferem socializar com outros jovens com limitações físicas, enquanto outras não querem sentir-se “especiais” ou partilhar as respetivas preocupações e dúvidas com os amigos. Siga os seus sentimentos e considere o que é melhor para si.

Se estiver numa relação e quiser falar sobre a sua doença, poderá explorar este website em conjunto com o seu parceiro ou familiar e falar sobre o que significa para si.

Em caso de preocupações a nível sexual ou contraceção, fale com o seu médico ou enfermeiro para saber qual é a melhor opção para o seu caso.

Se estiver a planear ter um filho, deverá falar sobre isto com o seu médico ou enfermeiro. Não deverá pensar que ter insuficiência cardíaca significa que não pode engravidar ou levar a gravidez a termo. Isto é frequentemente possível, mas a gravidez terá de ser gerida e monitorizada com cuidado.

Ter insuficiência cardíaca numa família com filhos pequenos

Ter filhos pequenos poderá ser um desafio adicional quando se tem insuficiência cardíaca. A privação de sono, pegar ao colo e brincar com crianças cheias de energia poderão aumentar a fadiga com que uma pessoa com insuficiência cardíaca já tem de lidar. Poderá ser necessária a ajuda adicional de familiares e amigos para levantar pesos e pegar. Além disso, poderá precisar de encontrar sugestões e truques para conservar a sua energia e ser mais criativo em encontrar desportos e atividades para os seus filhos para que eles possam brincar livremente sem que tenha de desempenhar um papel ativo (por exemplo, trampolins, desportos de equipa e brincar no parque da sua área).

Adultos com doença cardíaca congénita

Alguns doentes poderão desenvolver insuficiência cardíaca pouco tempo depois do nascimento. Isto deve-se frequentemente a uma doença cardíaca congénita, que poderá envolver ligações anormais entre o lado esquerdo e o lado direito do coração, por vezes juntamente com anormalidades nas válvulas. Esses doentes poderão requerer cirurgia cardíaca na fase inicial da vida e necessitar de tratamentos especiais. Esses doentes com necessidades especiais são frequentemente designados por “Adultos com doença cardíaca congénita (ADCC)”. As informações incluídas neste site também se aplicam a estes doentes.