Atualizado e melhorado

Transplante cardíaco

Por que motivo é feito?

Na insuficiência cardíaca grave, quando todos os outros tratamentos tiverem falhado, mas a sua saúde ainda estiver relativamente boa, poderá ser um bom candidato para um  transplante cardíaco. Infelizmente, poderá ter de esperar durante meses ou mesmo anos até encontrar um coração compatível, tendo em conta a atual falta de dadores.

Um transplante cardíaco pode prolongar a sua vida e melhorar a qualidade da mesma em comparação com o tratamento convencional. No entanto, esta é uma decisão muito importante e os doentes são avaliados minuciosamente antes de avançar para o transplante.

O que implica?

O transplante cardíaco é uma cirurgia complexa que pode demorar de 4 a 10 horas. Durante a cirurgia, será ligado a uma máquina cardiopulmonar que fornece sangue ao cérebro e ao corpo.

O seu coração é então removido e os seus vasos sanguíneos são ligados ao novo coração, permitindo que o sangue flua para o corpo. Após a cirurgia, será monitorizado de perto para confirmar que o organismo não rejeita o novo coração. Após o transplante, é necessário tomar de forma permanente vários medicamentos para evitar que o organismo rejeite o coração doado.

Para mais informações sobre o transplante cardíaco, aceda aos websites abaixo:

Voltar à secção Cirurgia

 

UMA VIAGEM ANIMADA ATRAVÉS DA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

Um conjunto de nove animações simples e interessantes que explicam o que é a insuficiência cardíaca e o seu tratamento

Estas animações narradas explicam como funciona um coração saudável, o que acontece em caso de insuficiência cardíaca e como atuam os vários tratamentos para melhorar a sua saúde

FERRAMENTAS ÚTEIS

Clique para imprimir estas ferramentas que o irão ajudar a monitorizar a sua insuficiência cardíaca

VÍDEOS DE PACIENTES E PRESTADORES DE CUIDADOS

Nesta secção pode ver, ouvir e ler entrevistas em Inglês com outras pessoas com insuficiência cardíaca e com os seus prestadores de cuidados.

VISITE A NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK

e compartilhe suas próprias opiniões e experiências com outros pacientes, familiares e cuidadores.

Voltar ao início