Muitas pessoas com insuficiência cardíaca não têm a certeza se podem ter relações sexuais devido à sua doença e poderão ter vergonha de fazer esta pergunta ao seu médico ou enfermeiro. A boa notícia é que a maioria das pessoas com insuficiência cardíaca podem continuar a ter relações sexuais desde que os sintomas estejam controlados.

Tal como com qualquer outra atividade, não deve ter relações sexuais caso se sinta doente, tiver muita falta de ar ou sentir dores no peito. Poderá ficar mais confortável e sentir-se mais confiante se tentar o seguinte:   

  • Prefira ter relações sexuais numa altura em que não se sinta pressionado, em que esteja descansado e relaxado
  • Evite ter relações sexuais imediatamente (cerca de 1 hora) após uma refeição pesada ou depois de ter bebido álcool em excesso
  • Tenha relações sexuais em locais confortáveis, íntimos, que não sejam demasiado quentes ou frios e onde não possa ser interrompido
  • Utilize os preliminares como um período de aquecimento para ajudar o corpo a habituar-se gradualmente ao nível de atividade aumentada do ato sexual
  • Tenha relações sexuais em posições menos cansativas, como deitado de barriga para cima ou ambos de lado. Se em algum momento começar a sentir-se desconfortável, com falta de ar ou cansado durante o ato, pare e descanse algum tempo

Também é importante lembrar que é normal que poderá não ter vontade de ter relações sexuais depois de um diagnóstico como a insuficiência cardíaca. Emoções como o stress, ansiedade e depressão são normais após um diagnóstico desta natureza e podem, geralmente, causar uma perda de interesse na atividade sexual. Se for o caso, poderá tentar encontrar outras formas de continuar fisicamente próximo e íntimo do seu parceiro. Por exemplo, em alternativa podem passar mais tempo a trocar abraços, beijos e carícias. Isto também poderá ser tranquilizador para o seu parceiro.

Além disso, tenha em conta que as pessoas com insuficiência cardíaca têm, normalmente, problemas físicos relacionados com o sexo, como disfunção erétil (impotência), problemas de ejaculação ou incapacidade em atingir o orgasmo ou o clímax. Em alguns casos raros, determinados medicamentos prescritos para a insuficiência cardíaca também poderão causar esses problemas. Não se acanhe. A maioria das pessoas com insuficiência cardíaca conseguem ter uma vida sexual gratificante. Em caso de dúvidas, deverá aconselhar-se com o seu médico ou enfermeiro. Estão disponíveis tratamentos médicos muito eficazes para a maior parte das pessoas com insuficiência cardíaca e deve falar sobre os mesmos com o seu médico ou enfermeiro.

Demore o tempo que for preciso para aceitar a sua nova situação. O seu interesse por sexo poderá voltar depois de sentir que controla a sua saúde e fazer mudanças adequadas no seu estilo de vida.

Voltar à secção Relacionamentos