Theo, Holanda

Tudo começou em meados de 1980 quando me apareceu estenose arterial nas pernas. Em 1983 fui submetido a uma intervenção coronária percutânea (ICP) no hospital Andreas, na Holanda. Após a minha recuperação, comecei a trabalhar na construção de cozinhas, mas infelizmente devido às circunstâncias tive de me reformar antecipadamente.

Quando deixei de trabalhar, foi muito difícil continuar a ter uma vida social normal. A minha mulher apoiou-me muito. Contudo, os vários medicamentos que tomava para a pressão arterial, diuréticos e diluentes do sangue tiveram um grande impacto na nossa vida sexual e desenvolvi problemas de ereção. Até que a nossa vida sexual deixou de existir por completo. A minha mulher tem sido fantástica por aceitar esta situação, mas eu infelizmente ainda tenho dificuldade em aceitar.

Em 2005 estava a conduzir com a minha mulher no carro e adormeci enquanto esperava pelo sinal verde do semáforo. Isto também aconteceu várias vezes em viagens longas. A minha mulher deu-me uma palmada e acordei. Parece que estava com um problema de apneia do sono, que eventualmente levou a um ataque cardíaco/enfarte do miocárdio. Fui muito bem tratado no hospital de Slotervaart.

Depois do ataque cardíaco/enfarte do miocárdio, eu e a minha mulher tivemos de adaptar o nosso estilo de vida para gerir a minha doença da melhor forma possível. Estou extremamente grato à minha mulher pelo apoio que me tem dado e agradeço profundamente o apoio que recebi durante a ICP, a reabilitação cardíaca e a insuficiência cardíaca.

Com muita pena minha, já não consigo fazer tudo aquilo que fazia antes. Mas eu e a minha mulher aceitámos esta forma de vida. Pensamos que há sempre casos muito mais graves que o meu.

Clique nos nomes abaixo para ler outras histórias.

François, França

Nick, Holanda

Caso pretenda obter mais informações sobre problemas de ereção, aceda a esta página: Sexo e insuficiência cardíaca