Se reconhece sintomas de depressão ou ansiedade no seu cônjuge ou familiar, existem muitas coisas que pode fazer para ajudar.

Pode considerar úteis algumas das seguintes sugestões.

  • Pode falar com o seu cônjuge ou familiar sobre o que ele está a sentir, mas permitindo que isto aconteça ao seu próprio ritmo. Depois de ser feita uma pergunta, o seu cônjuge ou familiar pode precisar de tempo para responder da melhor forma.
  • Envolva os familiares e amigos na prestação de cuidados, se apropriado, de forma a que o seu cônjuge ou familiar mantenha o contacto com outras pessoas. Pode planear atividades com amigos e familiares para o ajudar a sair de casa e reduzir o isolamento.
  • Incentive-o a obter mais informações sobre a gestão da insuficiência cardíaca, caso se mostre inseguro ou com receio.
  • Ajude-o a compreender o plano de tratamento e dê apoio concreto para que o consiga seguir.
  • Ajude-o a aumentar o nível de atividade e a praticar exercício físico regularmente. A atividade física regular (mesmo que sejam apenas alguns minutos por dia) é um tratamento eficaz para a depressão e ansiedade. No seu centro de reabilitação cardíaca local poderão indicar-lhe se existem programas de treino de baixa intensidade.
  • Ajude a assegurar que este dorme o suficiente. Estudos revelam que as pessoas que não se sentem descansadas ou que não dormem o suficiente se sentem muitas vezes deprimidas.
  • Incentive-o a participar em atividades novas, para que mantenha um interesse ativo na vida e em aprender coisas novas. Incentive-o a participar num grupo de apoio para pessoas com insuficiência cardíaca. Os grupos de apoio não se destinam a toda a gente, mas muitas pessoas beneficiam bastante por participarem.
  • Procure ajuda junto do médico ou enfermeiro do seu cônjuge ou familiar. A depressão pode ser um efeito secundário de alguns medicamentos para a insuficiência cardíaca. Se a depressão do seu cônjuge ou familiar não estiver a melhorar, ou caso esteja a agravar-se, o médico ou enfermeiro podem indicar um especialista para ajudar, como por exemplo um psicólogo.
  • Tenha atenção à sua própria saúde. A insuficiência cardíaca é uma doença para o resto da vida e se não cuidar de si, pode ficar exausto e mesmo doente.

Voltar à secção Compreender as suas emoções