O seu médico pode aconselhá-lo a medir regularmente a pressão arterial e a frequência cardíaca (pulsação) em casa ou poderá decidir fazê-lo por interesse próprio. De qualquer forma, é importante que aprenda a fazer uma medição precisa.

Porquê?

A medição da sua própria pressão arterial e pulsação pode fazer com que sinta que controla melhor a sua doença e tenha mais confiança no tratamento que está a seguir. Os médicos e enfermeiros têm interesse em ver um registo bem organizado das suas medições regulares da frequência cardíaca e pressão arterial. Este fornece informações que podem ajudar o seu médico a ajustar o seu tratamento.

Contudo, medir a sua própria pressão arterial em casa, também pode deixá-lo mais ansioso com a doença. Se assim for, tente resistir à tentação de fazer medições com maior frequência do que o recomendado pelo seu médico. O seu médico irá falar-lhe dos seus valores atuais de pressão arterial e frequência cardíaca e indicar quais os valores alvo que se pretende atingir com a ajuda do tratamento.

Como?

Os monitores de pressão arterial não estão disponíveis gratuitamente no seu médico. No entanto, poderá conseguir um emprestado por um período de tempo. O médico poderá aconselhá-lo sobre o melhor tipo de aparelho a comprar e deverá pedir ao médico ou enfermeiro para verificar a precisão e a sua capacidade para utilizá-lo, antes de começar a fazer as suas próprias medições.

Pode medir a sua pulsação facilmente em casa. Tudo o que precisa é de um relógio com um ponteiro de segundos ou de um cronómetro digital. Num local calmo, afastado de distrações, sente-se, aguarde pelo menos 10 minutos (para assegurar que obtém uma pulsação em repouso), conte a sua pulsação colocando suavemente dois dedos no seu outro punho, abaixo do polegar, e conte os batimentos durante 30 segundos (não use o polegar, porque poderá sentir a pulsação do mesmo). Em seguida, duplique o resultado para obter a pulsação em repouso. Normalmente é entre 60 e 100 batimentos por minuto.